RETORNO

AMADOS! DEPOIS DE UMA PARADA ,RETORNAMOS REVIGORADOS E CADA VEZ MAIS CERTOS EM CONTINUARMOS NOSSA APRENDIZAGEM.NESSE PERÍODO SOMENTE FORAM POSTADOS MENSAGENS EM NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK,NA QUAL PARTILHAMOS ASSUNTOS TÃO RELEVANTES NESSE MOMENTO DE TRANSIÇÃO!VAMOS EM FRENTE QUERIDOS EM NOSSA CAMINHADA COM AMOR ,LUZ,FÉ E DEUS EM NOSSOS CORAÇÕES! NAMASTE

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

AÏVANHOV - 14-09-2011 - AUTRES DIMENSIONS







E bem, caros amigos, eu estou extremamente contente de reencontrá-los.

Eu lhes transmito todas minhas Bênçãos, primeiramente, e eu me alegro de estar, de novo, entre vocês.

Então, eu os escuto.

Pergunta: o que significa a expressão: “a estrela que anuncia a estrela”?

Isso quer dizer que há uma estrela que segue uma outra estrela.

O que é uma estrela?

É algo que vocês veem, que vocês sentem ou na cabeça (com as 12 Estrelas), ou que vocês veem no céu.

É algo que brilha e que tem uma forma de estrela, acessoriamente.

Então, se Maria lhes diz que havia uma estrela que anunciava uma outra estrela, vocês deveriam aguardar para ver uma estrela e esta estrela é seguida de uma outra estrela e esta estrela é profundamente diferente de todas as estrelas que vocês veem.

Então, primeiramente, elas vão ser vistas.

A primeira será vista de noite e não de dia.

A segunda será vista de dia.


Uma estrela, se vocês querem, é uma Vibração, é uma Consciência, do mesmo modo que o Sol, do mesmo modo que a Terra, do mesmo modo que vocês, do mesmo modo que nós.

É uma Consciência e possui, como eu poderia dizer, uma codificação Vibratória.

O Sol, a codificação Vibratória, vocês o veem cedo de manhã.

Isso reaquece vocês.

Uma estrela, ela possui outra forma de codificação Vibratória.

Nas astrologias mais antigas (da Caldéia e outras), os cometas, as estrelas que aparecem no céu e, até mesmo, os meteoritos que passam no céu (mas o cometa é diferente porque vamos vê-lo por vários dias, por várias semanas, isso depende), elas passam em certos locais e, segundo o local onde ela passa, ela significa alguma coisa.

Da mesma forma que vocês têm trânsitos astrológicos que significam coisas para a personalidade.

Esta influência, que vocês veem a olho nu (por seus olhos), tem uma ação, desta vez, não para uma pessoa, mas para o conjunto do sistema solar e, dependendo do local onde se localiza as estrelas (eu falo pela astrologia antiga, da Caldéia, por exemplo), vocês irão ver indicações precisas sobre o significado desta estrela que passa (ou deste cometa).

O significado, lembrem-se, é uma mudança na Consciência da humanidade global.

Eis o ponto mais importante.

Pergunta: na ocorrência, qual será o significado da passagem da primeira estrela?
Ela está, a priori, passando no Leão e depois, na Virgem.

Então, isso significa a chegada do Mestre de Leão.

Qual é o Mestre de Leão?

É o Sol já que o Leão é um signo solar.

Qual é o par Vibratório do Sol e da Virgem?

É, naturalmente, o Sol (Cristo/Miguel) e a Virgem, ou seja, Maria.

Pergunta: e sobre a segunda estrela, então?

Então aí, é uma outra história.

Pergunta: você poderia nos contar?
Agora não.

É preciso, inicialmente, viver a primeira.

Pergunta: como irá se manifestar a Vibração do Fogo que permitirá acolher KI-RIS-TI?
Então, a Porta KI-RIS-TI (como todas as Trilhas e, sobretudo, como todas as Portas que estão ligadas ao Desdobramento da Luz), manifesta-se por uma percepção de peso, às vezes de calor, mas é algo que é sentido como um ponto ou uma zona que é sensível.

No que se refere à Porta KI-RIS-TI, o Impulso da Luz de Cristo, naquele nível, vai dar uma Vibração (ou um calor muito intenso) que não se situa, unicamente, no ponto que corresponde a toda a zona, no meio das costas, entre as omoplatas.

É um calor, uma dor, uma pulsação, como se o coração batesse atrás.

Às vezes, isso pode ser uma dor.

Às vezes, isso pode ser uma ressonância da respiração.

É uma zona sensível, um pouco, como dizer, como se vocês tivessem um hematoma naquele nível, ou como se vocês deslocassem uma vértebra quando a dor é mais complicada, vamos dizer.

As Portas são perceptíveis, do mesmo modo que vocês sentem as Estrelas, mas, se se pergunta a cada um como ele sente as Estrelas, primeiramente, vocês não sentem as mesmas Estrelas.

Em seguida, alguns vão dizer: “isso pica”, outros: “isso esquenta”, outros: “isso dói”, outros: “isso realmente fere”, outros: “isso é intolerável”.

E, no entanto, é a mesma Vibração que está nesse nível, mas cada um traduz a Vibração em uma linguagem que lhe é própria.

Mas, quando nós dizemos Fogo, é uma sensação de calor, obviamente.

Isso não vai ser uma sensação de gelado.

Aí, é realmente um calor.

Isso esquenta.

Pergunta: qual é o tempo que vai separar o aparecimento da primeira estrela, da segunda?
Dado que essas Consciências são inteligentes, elas se adaptam, elas também.

Ao quê?

À Terra e, isso, vocês sabem.

Da resposta à passagem da primeira estrela (ao nível Terrestre e ao nível da Consciência humana), dependerá a passagem da segunda estrela, mas é muito curto, digamos.

Quando eu digo “passagem”, compreendam bem que as Vibrações que chegam sobre a Terra, já desde certo tempo, elas são tríplices.

Vocês têm a Radiação do Ultravioleta, iniciada pelo Arcanjo Miguel, por um efeito de Efusão solar, diretamente sobre a Terra.

Vocês têm uma irradiação específica que vem de Sírius, que é a Radiação do Espírito Santo.

Vocês têm uma irradiação do Centro Galáctico, de Alcione.

Vocês têm o que vocês chamam de Cinturão de fótons, de Cinturão de Luz (pouco importa, aquilo lá, ele é fixo).

São vocês que se deslocam neste sistema solar, junto.

Mas a irradiação que vem d’A Fonte, de Alcione, é sempre no mesmo lugar.

Mas vocês têm um sistema que serviu de retransmissor para o Espírito Santo.

Este sistema que serviu de retransmissor para o Espírito Santo é, evidentemente, veiculado, de alguma forma, por uma Consciência.

Eis o que é a segunda estrela.

Então, a Irradiação do Espírito Santo, que correspondeu à abertura do primeiro Portal Intergaláctico sobre a Terra, em agosto de 84 (eu ainda era vivo), vai, agora, revelar-se à Consciência da humanidade.

Portanto, tudo isso são acontecimentos de Consciência.

O mais importante é o acontecimento da Consciência.

O mais importante é estar aí onde vocês estão, em função do que vocês têm a viver, dentro de vocês.


O exterior, para muitos de vocês, não irá querer mais nada.

Como eu disse uma vez, não são vocês que desaparecem, é a Terra.

Vocês vão ter que se acostumar com esta ideia, hein.

Pergunta: qual é a Vibração da Merkabah Interdimensional?
A Vibração da Merkabah Interdimensional é aquela que vocês vivem às 19 horas (ndr: Alinhamento das 19h00 às 19h30, hora francesa no relógio [das 14h00 às 14h30 – hora de Brasília; das 18h00 às 18h30 – hora de Lisboa]).

É o que os conecta, por intermédio da Fonte de Cristal (do Bindu), uns aos outros, a esse veículo de Luz que é a Yerushalaïm, ou seja, a Jerusalém Celeste que é conduzida por METATRON.

Portanto, vocês são conectados, nos períodos de Alinhamento, ao nível da Coroa Radiante da cabeça.

É a dissolução na Luz, com graus diversos para cada um.

Pergunta: o que são as luzes amarela, vermelha ou azul que pulsam às vezes no céu?

É simplesmente o que vocês chamam de ‘atmosfera’ que está profundamente alteradadevido à desagregação dos diferentes envelopes.

Portanto, o que vocês veem, com os olhos, não é mais perfeitamente a mesma coisa do que vocês viam antes.

Isso não quer dizer que a irradiação mudou.

Isso quer dizer que vocês veem outra coisa, sempre no mesmo lugar porque, no plano simbólico, o Céu foi rasgado e, no plano atmosférico, também.

Lembrem-se de que, já, antes da Liberação do Sol, havia uma comunicação, por brechas magnetosféricas, entre o Sol e a Terra.

Evidentemente, esta conexão elétrica modificou a composição da magnetosfera e da heliosfera e, portanto, o que vocês veem não é mais a mesma coisa.

O que o olho percebe não é mais a mesma coisa.

Pergunta: é possível que isso seja Embarcações?
Toda estrela é uma Embarcação.

Isso poderia ser todo tipo de coisas, a partir do momento em que vocês aceitam que o Sol é uma Embarcação e, também, que a Terra é uma Embarcação.

O que nós denominamos Embarcação, no sentido etimológico, é o quê?

É algo que se desloca.

Então, ao nível da Consciência Unificada e ao nível do que existe em suas Dimensões, há alguma diferença entre MIGUEL e o Sol.

Ambos são Embarcações.

E, eu mesmo, eu sou uma Embarcação.

E isso não é uma invenção da imaginação.

É a estrita Verdade.

A estrela que vem é uma Embarcação já que é inteligente.

É, simplesmente, a visão da Terra que está ligada a esta falsificação que os fez crer que o que vocês veem é a realidade.

O que vocês veem não é a realidade já que vocês estão confinados em um negativo.

O que vocês veem, que lhes parece negro, para nós, não é negro.

É a Luz.

É como o palco de um teatro.

É um palco já que, quando nós lhes dizemos que tudo está em vocês, nós não brincamos.

Vocês, vocês veem alguma coisa no exterior, mas este exterior não existe.

É isso que vocês têm dificuldade de viver.

Tudo está no Interior do que vocês são.

Tudo o que está no exterior é apenas uma projeção.

É um palco de teatro.

Então, é claro, quando vocês estão na consciência da personalidade, a ciência vai demonstrar que o sol está a tal temperatura, que há reações nucleares no sol, mas todos aqueles que percorrem o Sol sabem bem que isso não é verdadeiro.

É justamente o fato de estar confinado sobre a Terra que cria esta Ilusão.

Nas outras Dimensões (por exemplo, nas Dimensões intraterrestres), não há Luz que vem de um ponto.

A Luz está por toda parte.

Lembrem-se de que (como lhes disseram alguns Anciãos e alguns Arcanjos) vocês têm o hábito de funcionar estando localizados em um corpo e em um tempo.

Quando vocês estão em multidimensional, vocês não estão, nem localizados em um corpo, nem localizados em um tempo.

Vocês não podem aplicar o que vocês veem com seus olhos e o que vocês compreendem com seu cérebro, no que acontece do outro lado.

Isso estritamente nada tem a ver.

Então, é claro, no astral, no antigo tempo, quando se deixava esse corpo para morrer, permanecia-se no astral.

Simplesmente, havia uma diferença de densidade.

Via-se, sempre, uma luz no exterior, via-se Anjos, via-se membros da família.

Havia casas, havia lindas paisagens, mas estavam calcadas no que existia sobre a Terra.

Mas tudo isso não existe.

Pergunta: a modificação da Consciência, ligada à primeira estrela, vai favorecer a Passagem na Unidade?
Ela irá desencadear o ‘choque da humanidade’ e, portanto, a Passagem na Unidade, para alguns.

Pergunta: qual é a relação entre a chegada desta estrela e a data de 26 de setembro que foi anunciada como o fechamento da Porta KI-RIS-TI?
É a mesma coisa.

Quando o Cristo estiver aí, não haverá mais necessidade de Porta.

Quando tudo se torna a Luz Branca, a Porta não tem mais razão de ser.

O que são as Portas?

Isso foi explicado em diferentes intervenções que vocês tiveram, desde pouco mais de um mês.

As Portas são estruturas para enganchar o Corpo de Estado de Ser [Corpo de Existência].

Elas são estruturas de conexão interdimensional.

É o Desdobramento da Luz das Estrelas em um corpo biológico.

É a finalização do Corpo de Estado de Ser, a reconstrução do Corpo de Estado de Ser.

Vocês sentem as Portas porque elas estão prestes a entrar em ação, para aqueles que as sentem.

Mas, uma vez que vocês estão nesta Dimensão (estando aqui ou não estando mais aqui, isso eu não sei), vocês não sentem mais as Portas já que vocês se tornaram essas Portas.

Tendo se tornado, vocês mesmos, a Luz, não há mais razão de distinguir entre o que é esta Dimensão e a Dimensão da Unidade.

Quando alguma coisa se mexe, quando vocês mexem algo, vocês o mexem sem ali pensar, parece-me.

Há mesmo automatismos, isso se chama.

Então, todas essas Vibrações novas (ODER, IMISAL, as Coroas Radiantes) são a restituição do seu Estado de Ser.

São potenciais espirituais, que haviam sido retirados, que retornam.

Então, é normal que, retornando, isso se manifeste de novo à Consciência, não é?

Mas, uma vez instalados, e que vocês se tornam isso, não há mais razão de sentir, como tal.

Quando vocês mexem um braço, vocês não têm necessidade de dizer que vocês sentem os ossos do braço que mexem.

O movimento se faz, não é?

É a mesma coisa para o Corpo de Estado de Ser.

Pergunta: quando as Portas são ativadas, as sensações devem ser fortes ou bem, elas podem ser, também, fracas?
Nem um, nem outro, mas o marcador essencial é sempre, e isso permanecerá sempre a mesma coisa.

Vocês estão na Alegria ou vocês estão no medo.

Pergunta: o ponto VISÃO, que havia sido falsificado e que, agora, foi redirecionado, poderia nos permitir ver as outras Dimensões?
É exatamente o que está prestes a acontecer para aqueles que estão abertos: a abertura do canal de comunicação com Maria (do lado esquerdo), a percepção Vibratória dos outros planos.

É um conjunto de coisas.

Para outros, é a Visão Etérea, etc., etc., a Visão das Partículas Adamantinas.

Pergunta: os pequenos pontos que se deslocam rapidamente são Partículas Adamantinas?
Sim, totalmente.

É exatamente isso e elas são cada vez mais numerosas, cada vez mais rápidas, se vocês bem observaram.

E, a um dado momento, o céu irá tornar-se assim e, vocês mesmos, irão tornar-se assim.

Pergunta: quando se é confrontado a um lugar que faz descer as Vibrações, o Abandonar-se à Luz, é para continuar, por exemplo, a viver nesse lugar?
Como foi dito, vocês estão aí onde vocês estão.

Se vocês acreditam que vocês dependem de uma circunstância exterior para alcançar a Unidade, vocês não estão prontos para encontrar um bom lugar.

Não há outro lugar que vocês mesmos.

É ainda uma visão muito dual querer se pôr em tal lugar.


As Partículas Adamantinas estão em número, hoje, muito importante, em relação a dois anos atrás, mais de dois anos (no momento em que o Arcanjo Anael começou e exprimiu esta noção de Abandono, que é diferente do ‘soltar’, hein).

Hoje, isso não quer dizer mais nada.

Onde vocês estiverem é o bom lugar porque o único lugar para viver a Unidade é dentro, não é fora.

Enquanto seu olhar se coloca em sua pequena vida, no que vocês irão comer, no vizinho, no local aonde vocês devem estar, é tempo perdido para estar dentro.

A Vibração apenas pode nascer no Interior de si.

Pergunta: em um contexto que faz descer as Vibrações, arrisca-se perder esta capacidade para conectar a Unidade?
A Unidade apenas se conecta pelo Abandono à Luz, no Interior de si.

Estejam na prisão, estejam com a notícia da morte, nada mudará.

É uma ilusão acreditar nisso.

Era possível há dois anos, porque há dois, três anos, muitos seres humanos vivenciaram Impulsos para mudar certas coisas, justamente para criar condições propícias para viver isso.

Mas, hoje, a Luz está por toda parte.

Coloquem-se, mais, a questão (se vocês não o vivem) de porque vocês, vocês não o vivem e não culpam nem o lugar, nem o marido, nem a mulher, nem os pais, nem os filhos.

Isso não está mais de pé, essas explicações.

A quantidade de Luz Adamantina, da Unidade, que se verte sobre a Terra, é enorme.

Então, ela está aí, por toda parte.

Agora, é claro, os seres que não estão abertos ao nível dos chacras superiores, o que é que está aberto?

São os chacras inferiores.

Isso explica tudo o que vocês veem sobre a Terra e, ainda uma vez, nós sempre dissemos que a Luz não está aí por nada.

Enquanto vocês creem que vocês dependem do que vocês irão beber, da vela que vocês irão acender, da oração que vocês irão fazer, da cor da roupa que vocês irão usar, vocês afastam-se, consideravelmente, da Unidade. (Nota MM: Este é apenas mais um recado para alguns, na área de comentários, que estão preocupados em estocar alimentos. E precisa mais algum recado para saber aonde está a sua vibração? )

Isso são pretextos porque, nesse caso, se vocês não a vivem, vocês irão dizer: “é porque eu não tenho um bom marido”, “é porque eu não tenho oportunidade”.

Isso não existe.

Isso não é verdadeiro,

São justificativas falsas.

Então, obviamente que é mais agradável viver a Unidade em circunstâncias agradáveis.

Mas, se vocês estão na Unidade, as circunstâncias irão se tornar, necessariamente, agradáveis, porque elas não dependem de sua vontade de querer mudar tal coisa ou tal coisa.

Mas a Inteligência da Luz vai agir em vocês.

Como isso se chamava nos tempos antigos?

A Divina Providência.

Viver a Unidade é extrair-se se toda projeção.

É extrair-se de sua própria vida, agora, enquanto estando aqui (vivos, presentes neste corpo), mas dar a cambalhota e fazer a Reversão da Consciência, compreendam que vocês não são isso.

Portanto, se vocês começam de novo a querer mudar de lugar, querer mudar um alimento, querer mudar de marido, de mulher, de local, vocês não compreenderam o que é para viver.

Vocês mantêm, formalmente, uma Ilusão.

Eu não teria falado assim há dois anos.

Hoje, as condições não são as mesmas.

Hoje, vocês têm seres humanos que vivem esta transformação: eles nada procuraram e da noite para o dia, eles encontraram-se em estados Vibratórios extravagantes.

Eles têm o Coração em Fogo, eles têm a cabeça em Fogo, eles subiram a Kundalini, eles nem mesmo sabem o que é isso.

Eles jamais escutaram o que foi dito e eles o vivem.

Como vocês explicam?

Eles são, simplesmente, mais humildes e mais simples.

É tão simples assim, mesmo se eles não o saibam.

Há muitos seres humanos que estão muito mais próximos do Coração do que aqueles que buscam a Luz.

Isso é, talvez, mais difícil de dizer, mas é a estrita Verdade.

E isso sempre foi assim, em todas as épocas.

Há seres que viveram o Despertar e que nada procuraram.

Eles não tiveram mais oportunidade do que outro.

Simplesmente, eles estavam, em suas Vibrações, mais próximos de viver isso e eles o vivenciaram.

Um Amigo é o exemplo.

Gemma Galgani contou-lhes, Hildegarde de Bingen também (ela, porque ela tinha inclinação).

Mas, por exemplo, Um Amigo, e outros Anciãos, vivenciaram isso assim: por uma varinha mágica, por assim dizer, visto externamente.

Ou, outros, vão viver depois de uma crise existencial monumental.

A perda de um ente querido, que é o estresse mais importante, vai abrir para a Luz.

Cada um é diferente.

Mas compreendam por aí o que eu quero dizer.

Nesses tempos específicos, que são agora (eu disse desde o mês de abril que isso é agora), há mais circunstâncias exteriores que são propícias.

Há apenas circunstâncias Interiores que os aproximam ou que os afastam da Unidade, e não há meio de sair.

Enquanto vocês não colocarem isso na sua cabeça e no seu Coração, vocês não penetrarão o Reino dos Céus, mesmo se vocês batam as mãos e os pés.

Foi-lhes dito que está no Interior de vocês, quando lhes falamos de Consciência e de Vibração.

Então, a Vibração, ainda uma vez, pode exprimir-se por um calor, por um peso, pelo que vocês queiram, mas é algo que é vivenciado e sentido.

Sem isso, o que isso quer dizer?

Isso acontece na cabeça.

Quando Ma Ananda Moyi, quando Gemma, falaram-lhes desta consumação pelo Fogo do Amor, vocês acreditam que isso ocorre em sua cabeça?

Quando Teresa disse que ela viveu alguma coisa, mas que é uma dor terrível (em sua vida, hein), vocês acreditam que ela inventou sofrimentos e que este sofrimento colocou-a em contato com o aspecto o mais extraordinário do Amor de Cristo?

É a estrita Verdade.

É preciso, sempre, diferenciar o que vocês pensam, com sua cabeça (o que vocês creem com sua cabeça), do que vocês vivem, realmente.

Sem isso, como vocês querem ser honestos com vocês mesmos?


Eu sequer falo de Transparência.

Vocês não podem se enganar e vocês não podem enganar a Luz.

Portanto, vocês apenas têm uma coisa a fazer: Abandonar-se à Luz.

Pergunta: como se desidentificar dessas emoções, que são freios para o Abandono à Luz?

O que é a emoção?

A emoção é característica da vida em meio à personalidade, já que toda a vida da personalidade baseia-se no desejo, na atração e na repulsão, no bem, no mal.

A emoção inscreve-se aí dentro.

Se vocês estão estabilizados no Coração, se vocês vivem o Coração, não há qualquer razão para que uma emoção os domine.

Se vocês sentem emoções, significa que vocês oscilam: vocês jogam iôiô entre o corpo de desejo e o corpo do Coração.

Se vocês sentem emoções, apenas reflete isso.

No Coração não há mais emoções.

Então, basta estar no Coração.

Todo o trabalho espiritual (em minha vida, em todas as tradições) sempre foi fazer um trabalho que os elevasse acima das Vibrações, ou seja, acima do corpo de desejo.

Então, vocês não irão me perguntar, neste período final da humanidade, como, ainda, sair das emoções.

Se vocês estão na emoção, significa que vocês vivem o corpo de desejo, qualquer que seja a emoção.

É um ou outro.

Eu lhes disse.

Cada vez mais, não há mais possibilidade de estar sentados em duas cadeiras: vocês estão em uma cadeira ou vocês estão na outra.

Se vocês ainda jogam iôiô assim, vocês irão correr o risco de cair no chão, ou seja, de não mais poder sentar-se, realmente, em uma cadeira.

Portanto, é preciso, agora, firmar-se no Coração, isto é, parar com as emoções (de repente eu estou no Coração, de repente eu estou na emoção).

Sem isso, isso vai realmente pregar-lhes peças no momento em que a Luz invadir, de verdade, este mundo.

O que vocês irão fazer naquele momento?

A característica, aliás, do Abandono à Luz (antes, há dois anos, como agora), é, justamente, não mais manifestar emoção.

Vocês não podem se Abandonar à Luz se existe uma emoção.

A emoção mantém o corpo de desejo e os aprisiona na personalidade.

Então, eu não sei.

Sirvam-se do que lhes foi dado: da respiração, da ativação das Portas, das Estrelas, das Trilhas, do Yoga da Unidade, eu não sei.

Foi completo o que lhes foi dado (ndr: ver “Protocolos a praticar”).

Lembrem-se de que o Coração não é uma emoção.

É um ‘estado’.

De que a Alegria, que nós falamos, não é uma emoção.

De que o Samadhi não é uma emoção.

É um mecanismo Interior e não voltado para o exterior.

Portanto, enquanto vocês estiverem voltados para o exterior (o que é próprio da emoção, da projeção, do desejo, do mental), vocês não podem estar voltados para o Interior.

É o encanamento.

É muito simples.

Vocês já viram, em um cano, passar uma água em um sentido e outra no outro sentido?

É preciso, realmente, agora, olharem-se, vocês mesmos, tal como vocês são.

Não vale a pena ser autocomplacente.

Vocês não podem mais mentir para vocês.


Nós não temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

Então, para reforçar o que lhes disse o Arcanjo Anael (e o que nós lhes dissemos, todo dia, um pouco mais), coloquem-se no Aqui e Agora (como disse o Arcanjo: Hic e Nunc).

Se vocês estão no Hic e Nunc, totalmente no instante, a Luz Adamantina penetra.

Vocês não têm necessidade de exprimir um desejo.

Vocês não têm necessidade de ter medo.

Vocês não têm necessidade de concentrar-se.

Estejam descontraídos e, quanto mais vocês estiverem descontraídos, mais vocês perceberão, em vocês, esse Fogo que entra, em vocês, porque, em breve, esse Fogo tornar-se-á perceptível para todo mundo.

Mas, o Fogo, ele é perceptível por todo mundo, mas ele deve entrar, e ele entrará, aí onde está aberto, não aí onde está fechado.

Portanto, é melhor que ele entre pelo alto (pelo Coração), mas não por baixo (exceto, talvez, pela Kundalini, mas, isso, é para as pessoas que já abriram, talvez, uma outra Lareira, particularmente a da cabeça).

Mas não tenham qualquer medo, nem, também, qualquer expectativa.

A Luz, nós sempre lhes dissemos, ela age por si só.

O que é que vocês querem fazer?

Vocês entraram em um processo que se refere ao conjunto deste sistema solar e não à sua pequena vida.

É toda a vida que muda.

É toda a vida que ascensiona, em uma gama de frequências.

Agora, se vocês querem permanecer apegados ao seu pequeno corpo, ao seu pequeno conforto, à sua família, vivam o que vocês têm a viver.

Agora, vocês não têm que estar ansiosos já que, de todo modo, mesmo se vocês nada vivem, vocês irão aí onde vocês devem ir.

Portanto, com o que vocês se preocupam?

Lembrem-se (eu os remeti a isso que dizia Sri Aurobindo) das cinco etapas do choque.

Então, vocês poderão negociar enquanto vocês desejam, hein.

Mas, aí, agora, não é mais tempo de negociar o que quer que seja.

É tempo de viver o que é para viver e o que vocês vivem é, exatamente, o que vocês devem aguardar para viver.

De qualquer modo, olhem o que eu dizia dos seres que vivem esse Fogo sem mesmo saber que isso se chama chacras, sem mesmo saber que isso se chama planos multidimensionais: no entanto, eles o vivem.

E depois, vocês pedalam, pedalam e esperam viver alguma coisa que não se vive.

O que é que eu posso dizer-lhes?

Isso é sua Vibração.

Portanto, a partir desse momento, que seja um caso ou outro, aceitem o que vocês vivem.

De toda forma, não há outra possibilidade do que aceitar o que vocês vivem.

Vocês me explicam como pode ser de outro modo, que isso seja na Unidade ou na Dualidade, aliás.

Portanto, a partir do momento em que vocês tenham compreendido esta equação, esta noção de, como dizer, inexorabilidade, o que é que vocês querem fazer?

É como se eu dissesse: “esta noite, o sol vai se deitar”, e vocês me dissessem: “não, não, eu não quero que ele se deite”.

Ele vai se deitar de qualquer maneira, isso eu lhes asseguro.

Portanto, se nós lhes dizemos que a Luz chega, na totalidade: ela chega, na totalidade.

O que é que vocês ali podem e o que é que nós ali podemos?

Vocês estão, muito exatamente, no lugar correto, no Interior de vocês, como no exterior de vocês.

Há apenas que aquiescer (seja o que for que vocês vivam) e tudo acontecerá bem.

Sobretudo, lembrem-se de que vocês estão em uma região da Terra [França], em todo caso, relativamente feliz, não?

Em uma região onde, em relação a outros povos atualmente, vocês estão, de qualquer modo, em certa opulência, não?

Vocês não estão em países que submergirão completamente nas águas.

Vocês não têm vulcão ao lado de vocês.

O que quer que vocês vivam, vivam-no.

Eu lhes transmito todas minhas Bênçãos, todo meu Amor e eu lhes digo e lhes desejo, sobretudo, uma muito boa noite.

Portem-se bem.


Enviado por Rosa
Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1198
14 de setembro de 2011
(Publicado em 16 de setembro de 2011)
Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com

http://minhamestria.blogspot.com

VÍDEO DE SIMULAÇÃO DA QUEDA DO "BAGULHÃO"

ANAEL - 16-09-2011 - AUTRES DIMENSIONS





Mensagem publicada em 18 de setembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.

Eu sou Anael, Arcanjo.
Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes Estelares, todas as minhas Bênçãos acompanhe-os.

Eu venho, nesse espaço, para responder às suas interrogações e aos seus questionamentos concernentes ao que se vive em sua consciência.

Então, eu os escuto.

Questão: qual é o meio de conectar-se ao Canal de MARIA?
Bem amada, o Canal que se instala (de comunicação, entre cada Alma humana em encarnação e MARIA) não se estabelece por qualquer ação de vocês mesmos, mas, efetivamente, pela Presença de MARIA ao seu lado.
Não há, portanto, em relação a isso, questionamentos ou interrogações ou mecanismos precisos a implementar.
Essa comunicação estabelece-se rapidamente, doravante, para cada Alma.

Alguns a percebem, outros ainda não.
O canal estará perfeitamente constituído no momento vindo, no momento oportuno.
Trata-se, primeiramente (como isso foi chamado), de um Canal de comunicação, ou seja, de uma estrutura Vibratória que se coloca em ressonância direta com o que é chamado o Antakaranah ou Corda Celestial.

É nesse Canal, especialmente forrado de Partículas Adamantinas, que intervirá MARIA.

Agora, esse Canal de comunicação é, antes de tudo, para vocês, uma Presença (uma percepção Vibratória de uma Presença), que se desenrola entre sua cabeça, seu braço esquerdo, no lado esquerdo do rosto também.

Mas não é, para vocês, a ocasião de comunicar-se, de maneira específica, com MARIA.
A comunicação é, eu diria, unidirecional quanto ao que será permissível ouvir.

Agora, a percepção da Presença, alguns de vocês já vivem.
O mais importante é essa Presença que já é, por si, um caminho de comunicação (e não de palavras, e não de imagens projetadas), simplesmente, a percepção dessa Presença.

A um dado momento (e como eu o disse: no momento oportuno), esse Canal estará perfeitamente constituído, tanto no conjunto da Terra como no conjunto de cada consciência humana encarnada.

Questão: o papel dos Mensageiros de Maria, hoje, vai evoluir diferentemente?
Bem amada, aqueles que foram nomeados, há alguns anos, os Mensageiros de Maria, eram, de algum modo, Ancoradores da Luz de MARIA.
O trabalho deles está, doravante, concluído.
Ele permitiu, pela Presença de algumas Almas, favorecer, de algum modo, o estabelecimento desse Canal de comunicação na humanidade.

Questão: após a chegada de Cristo, a Merkabah Interdimensional continuará existente e sua função continuará a mesma?
Sim, apenas ela será, de algum modo, magnificada pela instalação de CRISTO ao centro mesmo da Merkabah, tanto a sua como a da coletiva.

Questão: existe uma Merkabah Interdimensional por Dimensão?
A construção da Merkabah Interdimensional (como vocês constataram nesse plano em que estão) constituiu e demandou certo número de Presenças humanas, certo tempo e desenrolou-se em certo tempo também.
Nesses Espaços Unificados e Multidimensionais, a Merkabah não tem necessidade de ser coletiva, no sentido (na medida) em que a Luz Vibral é onipresente e constitui o apoio das Dimensões.

Questão: quando se vive uma experiência de Luz, mas não bem sucedida, ela deixa, de qualquer forma, traços ou não (na aplicação do princípio Hic e Nunc)?

Bem amada, cada experiência de acesso à Luz é diferente para cada um que a vive.
Todas as reações e todas as integrações são possíveis, desde a ausência de integração até uma quase totalidade da integração da experiência.

A diferença situa-se, unicamente, no modo Vibratório percebido nesse instante presente, e não em referência ao instante vivido.

Convém, contudo, aceitar e compreender que a maior parte das experiências de Luz concerne tanto a um mecanismo de saída do corpo à Existência (mas, mesmo ao nível do mundo astral, como foi o caso com as experiências de morte iminente), experiências da Luz nesse corpo (realmente vividas, precedendo a dissolução), se não são conduzidas ao seu termo.
Isso consiste, simplesmente, na presença na Alma que a vive, de um medo importante.

Questão: quando uma nova ocasião se apresenta de reviver essa experiência, volta-se ao ponto de partida ou a experiência passada é adquirida, como um patamar seguinte?
Não há patamares.
Há Unidade ou há Dualidade.
Na resultante, a intensidade da experiência vivida é, simplesmente, uma impressão nos veículos inferiores.
Essa impressão é mais ou menos marcada, mas não é a Unidade.

Não há, portanto, que se colocar a questão de reencontrar o mesmo estado uma vez que, de qualquer modo, cada experiência de Fusão com a Luz (de dissolução na Luz) é vivida, de qualquer modo, de maneira diferente.
Não há gradação.
Há abertura do Coração ou não há abertura do Coração.

O Coração não pode ser aberto pela metade ou em um quarto.
Ele pode estremecer quando de algumas experiências, mas, enquanto a bainha que encerra os chacras ao nível do Canal do Éter não é rompida, não há Unidade.

A instalação da Vibração da Porta KI-RIS-TI (realizada pelo Senhor METATRON) veio, de algum modo, afrouxar essa bainha que encerra o chacra do Coração, permitindo e propiciando uma possibilidade maior de passar a Porta Estreita.
Mas, enquanto essa bainha existir, não há acesso à Unidade.
Não pode existir pela metade ou um quarto.
Ela está presente ou Ela está ausente.
Existiu certo número de elementos que potencializam e preparam a Abertura da Coroa Radiante do Coração: seja – num primeiro tempo – através das cinco Chaves Metatrônicas.
Em seguida, ao nível da instalação das Estrelas (e da Coroa Radiante da cabeça).
Em seguida, pela própria instalação do Triângulo da Nova Tri-Unidade.
Em seguida, pela conexão à Merkabah Interdimensional coletiva.
Em seguida, pela Revelação da Luz (passando de Estrelas a Portas e, em seguida, pela Porta KI-RIS-TI).
E, na finalidade, pela instalação dos quatro Pilares.

O conjunto desses processos foi destinado a aproximar a Luz Vibral de sua consciência comum.
O conjunto desses processos representa uma trama matricial de Liberação, em ressonância com a Abertura do Coração.

Questão: e as almas que não teriam contatado o Corpo de Existência antes de 26 de setembro?

O mais importante não é sair ou partir no Sol, mas estabelecer a dissolução, mesmo nesse Templo, desse corpo.

Lembrem-se, como foi, aliás, lembrado pelo Comandante dos Anciões (ndr: Omraam Mikaël Aïvanhov): o conjunto da humanidade será Liberado e libertado da Sombra.
Simplesmente, a diferença situa-se ao nível do que eu chamaria os mecanismos da Alma.

Algumas Almas têm necessidade de existir e de manifestar experiências em mundos carbonados.
Outras estão prontas para viver, inteiramente, o Espírito.
Mas o mais importante não é sua evolução, uma vez que, de qualquer modo, toda consciência humana é, definitivamente, Liberada.

Há, apenas, uma diferença de destino, mas que não é nem mais valorosa ou menos valorosa, uma vez que, em definitivo, sua Vibração exprime, simplesmente, a polaridade da Alma ou a polaridade do Espírito.

Questão: viver um estado de dissolução é a mesma coisa que viver o acesso à Existência?
A Existência e a dissolução não são os mesmos processos.
São, ambas, acessos à Unidade.

O princípio de dissolução é um princípio de dissolução na Luz Branca.
É a dissolução do Espírito no Tudo.
É o marcador, assim como o acesso ao Corpo de Existência no Sol.
Uma ou outra dessas duas experiências confere o estado Unitário.

Os momentos em que a consciência não existe mais, não sabe mais onde estão seus marcadores (tanto nesse corpo como nessa vida) são momentos de dissolução, que se acompanham da imersão na Luz Branca.

Questão: quando se sentem pulsações cardíacas ao nível das costas, ao nível do ponto KI-RIS-TI, pulsações bastante violentas, qual é o impacto dessa experiência?

A percepção das Portas e, em particular, a Porta KI-RIS-TI corresponde, também, exatamente, ao que eu disse antes, sobre a ativação da Coroa Radiante do Coração e o acesso à Unidade, pelo caminho de dissolução ou de penetração no Corpo de Existência.
Há Almas – como nós já especificamos – para quem é preferível não ir ao Sol, imediatamente, se não, não haveria retorno algum e, como nós sempre dissemos, nós temos necessidade de vocês – as Sementes e os Ancoradores de Luz – até o fim desta Dimensão.

Questão: é ainda normal sentir laços ao nível dos tornozelos e dos pulsos?
Bem amada, existem, também, algumas Almas para quem será melhor ter duas vezes do que uma.
O que é válido para o conjunto da coletividade deixa persistir – vocês podem imaginar – Almas específicas que têm necessidade, ainda, de manter esses laços.

Questão: a que corresponde a impressão de não mais sentir o corpo e ver uma Luz prateada, branca, que oculta tudo?
Às primícias da dissolução na Luz.
A um dado momento, não existirá mais do que isso.
Não haverá razão alguma, naquele momento, para reencontrar o que quer que seja mais do que isso.

O objetivo não é explicar o que vocês viveram como experiência de Luz, mas, antes, tentar explicar por que vocês voltaram.
Quem espera a explicação é o ego, e sempre o ego.

Eu repito a resposta: o importante não é a experiência tal como pode qualificá-la o ego ou a pessoa, mas, efetivamente, colocarem-se a questão: porque vocês voltaram?
Eu não pedia resposta.
Eu gostaria de fazê-los interrogarem-se sobre o porquê vocês colocam esse gênero de questão (sobre o que vocês vivem na Luz) e por que vocês não se colocam a questão de por que vocês ali não permanecem.

O interesse está nesse nível e não pôr nomes no que o ego desejaria apropriar-se.
Eu não faria essa questão, mas eu lhes peço que a façam a vocês.

Questão: a Vibração sentida no ponto ER do Coração é idêntica à Vibração da Coroa Radiante do Coração ou existem vários aspectos na Vibração do Coração?

Existem múltiplos, ligados aos diferentes Samadhi possíveis e às diferentes Portas de entrada no Coração.

Assim, o ponto ER corresponde a uma estrutura específica no Coração.
Ele confere a capacidade de irradiar, na Fonte, e que é, indiscutivelmente, ligada ao Coração e à Abertura do Coração, do mesmo modo que alguns de vocês vão perceber os pontos chamados de Enraizamento da Alma e do Espírito ou, outros, o ponto KI-RIS-TI.

Trata-se do mesmo processo.
As Portas de entrada são diferentes, mas essas Portas de entrada traduzem, também, uma vivência diferente de diferentes etapas chamadas Samadhi ou Paz Interior.
São processos Vibratórios que concorrem para o estabelecimento da Coroa Radiante do Coração.

Não vou voltar sobre o que havia sido desenvolvido por alguns Anciões, concernente, especificamente, às diferentes percepções que correspondem aos diferentes Samadhi.
O objetivo é, certamente, chegar ao que é chamado o penúltimo Samadhi (que prefigura o Maha Samadhi), ou seja, perceber o Fogo no Coração, acompanhado de um Amor que consome.
Mas, obviamente, existem etapas – ditas intermediárias – ou patamares que se manifestam pela percepção ou de pontos, ou de Vibrações, ou de calor, ou de pressão ao nível do Coração, ou segundo a linha que se estende de ER aos dois chacras de Enraizamento da Alma e do Espírito, ou ao Triângulo da Nova Tri-Unidade, ou, doravante, ao ponto KI-RIS-TI.

A consciência, portada sobre esses pontos percebidos, desencadeia o Fogo do Coração.

Questão: qual é o impacto da queda que tive hoje?
Bem amada, o impacto em qual sentido?
Trata-se de um significado que é pedido?

Qualquer queda assinala a necessidade e a Liberação de algo, necessidade de Liberação e Liberação.
Há algo que, no plano simbólico – e, por vezes, físico – deve quebrar-se, que corresponde, efetivamente, a uma Liberação de algumas coisas presentes na personalidade e na Alma.
Não é questão de definir o que é quebrado.
O principal é que o seja.

Questão: para que o ego não volte a apropriar-se de uma experiência, é melhor, naquele momento, permanecer no Silêncio (Silêncio de palavras, Silêncio Interior), no Hic e no Nunc?
Esse é, exatamente, o tipo de resposta que vocês deveriam dar-se, no interior de si mesmos, quando vocês vivem esse gênero de coisas.
Toda projeção de uma experiência no exterior dissipa-a.
O que não quer dizer que não seja necessário comunicá-la, mas que o sentido e a interrogação que vocês levam sobre a experiência afastam-nos da experiência.
Lembrem-se de que o acesso à Unidade e à dissolução não é um questionamento, mas, efetivamente, uma resposta.

Questão: afirmar: «Aqui e Agora, eu chamo o Fogo do Espírito», desenvolve Hic e Nunc?
Nenhuma afirmação conduz à Unidade.
É, justamente, a ausência de afirmação que conduz à Unidade.
Isso se chama, como eu o defini, o Abandono à Luz.

Questão: quando se sente a Vibração de vários pontos, ao mesmo tempo, há uma prioridade a dar na focalização de um desses pontos?
Essencialmente, os pontos do Coração, doravante (ndr: as Quatro Portas desenvolvidas na semana de 11 a 17 de setembro, por diferentes intervenientes e transcritas na rubrica «protocolos a praticar» de nosso site). Mais o ponto ER.

Questão: por que todos os pontos do Coração, mas não o chacra do Coração, o ponto IS?
O chacra do Coração é parte desses diferentes pontos.
A arquitetura do que é chamado o chacra do Coração, em seu modo multidimensional (e não, simplesmente, etéreo), compreende o conjunto de pontos de que falei.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.


Bem amadas Sementes Estelares, eu rendo graças por sua Presença e por suas questões.
Eu lhes transmito, portanto, toda a Consciência do Amor e da Comunhão entre nós e digo-lhes até um próximo dia, no Amor.

Até breve.

___________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Tradução Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

http://minhamestria.blogspot.com/

O DINHEIRO NÃO SERVIRÁ NA 5ª DIMENSÃO - AÏVANHOV - AUTRES DIMENSIONS







Pergunta: você poderia intervir junto aos dirigentes que se opõem à Luz?
Querida amiga, isso foi tentado por várias civilizações extraterrestres durante os anos 50.

Os dirigentes que os governam são aqueles que vocês elegeram e deixaram assumir o poder e em todos os países eles pertencem às forças da sombra, estejam certos.

Eles não são absolutamente permeáveis às mensagens que poderíamos lhes transmitir, eles sabem muito bem, eles buscam mesmo o que acontece.

Vocês acreditam que eles querem que haja sete bilhões de pessoas no planeta?

Eles dizem que quanto menos houver, melhor será, eles seguem na direção do que está acontecendo nesse momento, mas a finalidade não é a mesma, eles recusam a Luz.

Não se pode aceder ao que se chama de poder nesta 3ª Dimensão, qualquer que seja o poder, se se pertence à Luz, porque a Luz não é o poder, a Luz é a certeza, ela não tem absolutamente nada a falar com o poder.

O poder é constrangimento, a Luz, ela, basta-se a ela mesma.

Então, o que vocês chamam de “dirigentes” não estão absolutamente prontos a receber, a aceitar ou a mudar o menor iota de seus comportamentos, mesmo que houvesse, em um dado país, milhões de seres que se despertam à Luz, mas eles os executam, fazem-nos desaparecer da superfície da Terra sem qualquer remorso.

É triste, mas é assim, e qualquer ser humano que busca adquirir um poder afasta-se da Luz.

A Luz da 5ª Dimensão é Luz de humildade, Luz de fraternidade.

A fraternidade não precisa dar ordem, a fraternidade não precisa ditar leis.

A partir do momento em que a Luz transcende e ilumina seu ser, vocês irão conformar-se totalmente às leis divinas e não às humanas, eu respondi.

Pergunta: as pessoas que desejam caminhar na Luz podem servir de retransmissor em relação ao seu próprio trabalho ou ao trabalho de outras entidades?
Mas evidentemente que sim, isso faz parte da cooperação que eu falava, é algo que vai ser cada vez mais frequente, cada vez mais solicitado, é evidente.

Nós não podemos fazer o trabalho sozinhos, mesmo se há bilhões de seres humanos, mesmo se há seres intraterrestres, seres extraterrestres que estão prontos para intervir em sua dimensão.

A revolução da Luz nesta dimensão irá perturbar realmente e será visível para todos os seres do planeta ao mesmo tempo.

Aí, isso será realmente o final da 3ª Dimensão.

Pergunta: é verdade que algumas pessoas de poder são confrontadas, sem o saber, com manifestações da Luz?
A Luz procura intervir em todos os lugares, até mesmo, de fato, junto às forças que não estão conscientes da Luz, mas eu reitero o que eu disse, se esses seres não querem aceitar a Luz nada os fará mudar de opinião, mesmo no último minuto.

Para aqueles, eles estão extremamente apegados aos seus poderes, eles estão extremamente apegados ao que nós chamamos de ego, portanto, à 3ª Dimensão, mas não é preciso julgar, são as experiências deles, eles precisam crescer um pouco mais, eles precisam recomeçar um ciclo.

O Pai não julga, querida filha.

Eles recomeçarão um ciclo, isso não importa, não é mais preciso julgar, não é mais preciso dizer “oh lá lá, aqueles não estão na Luz”.

Deixem fazê-los, é a experiência deles, não é a sua, é tudo.

Pergunta: é correto sentir cada vez mais frequentemente a necessidade de irradiar a Luz, à natureza, às pessoas ao redor de si, para fazer as coisas evoluírem?
Querida amiga, querida filha, se você está na alegria quando você faz isso, você está na exatidão.
Não há preconização, é preciso fazer isso na simplicidade, não há técnica, não há regra.

Quanto mais você for autêntica, quanto mais você for espontânea, menos haverá riscos, mais irá se produzir um efeito real ao redor de você e você sequer tem que se preocupar com o efeito real.
Contente-se em ser e em irradiar, é o que é solicitado e nada mais, nada mais.

Vocês sabem que o que é solicitado é extremamente simples.

Vocês sempre têm a impressão de que é preciso complicar com rituais, com coisas criadas do mental, mas absolutamente não.

A simplicidade é a chave, não há outra chave, continuem, se vocês o sentem, querida filha, continuem a irradiar esta Luz nos locais onde vocês o sentem.

Se vocês o fazem e se vocês sentem uma alegria interior, significa que vocês estão na precisão, eis o que eu posso responder.

Pergunta: que diferença você faz entre o livre arbítrio e a escolha da alma?
Uma diferença essencial: o livre arbítrio, eu responderei a você que isso existe apenas em um nível preciso de consciência, mas em outro nível de consciência não há livre arbítrio, tudo está inteiramente determinado.

Tudo depende da escala de tempo ou de espaço à qual você se refere.

Se você se refere à pequena vida, você tem o livre arbítrio, se você se refere à sua alma e à evolução de sua alma em dezenas de milhares de anos, não há qualquer livre arbítrio e tudo está inteiramente determinado.

Agora, o que eu chamo de liberdade da alma, a escolha da alma, é o que a alma decidiu experimentar para descer na encarnação, e sobre essas escolhas da alma (que, ainda uma vez, nada tem a ver com o livre arbítrio) é impossível mudar os programas que a alma decidiu viver chegando sobre a Terra.

Ninguém pode ali se opor, isso, é a liberdade de escolha da alma.

Agora, o livre arbítrio existe a um certo nível de consciência, mas em nosso nível de consciência não há qualquer livre arbítrio, há um determinismo o mais fundamental e absoluto.

E se se toma uma escala de tempo que corresponde a éons e éons, pode-se resumir o encaminhamento da alma em um ‘ir e vir’, e tudo é enriquecido pela experiência dessas idas e vindas.

É o caminho inexorável que qualquer alma empreende qualquer que seja a noção de tempo que ela vai colocar porque, efetivamente, ao nível da vida individual limitada entre o nascimento e a morte, tem-se a impressão de ser livre, de ter a liberdade de escolha.

A única liberdade que se tem é compreender quanto tempo vai se levar para ir do ponto A para o ponto B, mas é preciso ir do ponto A ao ponto B, porém você pode levar um século, um milênio, entretanto você vai sempre do ponto A ao ponto B, isso é uma certeza.

Você vem da Luz e você retorna à Luz, não há alternativa, não há outra possibilidade, não há outro caminho.

Há apenas um único caminho para retornar de onde viemos, ou seja, retornar a esta Fonte, à Luz.

Todos vocês são filhos da Lei do Um e todos vocês são filhos da Luz, vocês são Divinos.

Alguns sábios disseram que vocês são Divinos, isso não é uma invenção, mas é a verdade a mais estrita, a mais clara, porém somente alguns a conhecem mais do que outros, é a única diferença.

Mas há dentro do seu ser, escondido no mais profundo do seu coração, esta Divindade que vocês são.

É-lhes solicitado, hoje, deixar eclodir esta Divindade e absolutamente nada mais: “busquem o reino dos céus e o resto ser-lhes-á dado de acréscimo”, como dizia Jesus, tem valia ainda hoje.

Eu respondi querida amiga.

Pergunta: o que significa o fato de dizer que uma alma vem sobre a terra para transmutar uma experiência?
A alma vem à Terra para a experiência da encarnação.

Transmutar a matéria é o que vocês fazem a cada minuto, quando vocês comem, quando vocês se trocam, quando vocês fazem a sua toalete.

A cada sete anos todas as suas células são renovadas, vocês passam sua vida a transmutar, nesta vida, no além.

A vida é uma transmutação permanente, encarnada ou não encarnada, simplesmente há apenas duas direções possíveis: afastamento da Fonte, retorno à Fonte.

Há os que estão prestes a retornar à Fonte, há os que querem ainda afastar-se, isso não é importante.

Quando vocês adquirem este olhar, esta lucidez da realidade da Luz da 5ª Dimensão, não poderá mais ali ter interrogação quanto a isso, haverá ali apenas a certeza da irradiação da Luz e a certeza de que vocês são eternamente amor, decisivamente de toda eternidade e de que vocês são divinos.

O Pai não coloca questões.

Pergunta: as efusões de Luz que nós vivemos podem influenciar, ao mesmo tempo, nas escolhas de almas e de encarnação?
A Luz da 5ª Dimensão, como eu já dizia, é capaz de transformar até mesmo as escolhas das almas.

O contrato de alma pode ser mudado porque a Luz é mais forte que tudo.

Quando eu disse que não se pode alterar a título individual, vocês não podem, vocês, decidir anular um contrato de alma, mas se as entidades de Luz decidem anular um contrato de alma, com todo conhecimento de causa, então, sim, elas o fazem, evidentemente.

Não há carma que se sustente diante do amor, não há contratos de almas que se sustentem diante do amor.
Mesmo quando há uma doença que foi desejada pela alma, o homem é realmente criador e criatura divina.

Tudo é possível, mas esta possibilidade não pode ser decidia pelos seres que estão em volta, ela apenas pode ser decidida pela Luz.

Então, sim, os milagres vocês verão cada vez mais, mas não é porque não há milagre que há punição, há também casos onde não se tem o direito de modificar porque a Luz não tem autorização, não sente necessidade de fazer desaparecer algo que está inscrito.

Mas esta forma de cura espiritual irá causar grandes transtornos.

Os ensinamentos causam também uma mudança, uma transformação, mas é outra coisa ver a intervenção dos seres de Luz diretamente em sua realidade densa e intervir diretamente nas doenças orgânicas, de maneira tangível, palpável.

Aí, isso apressa e isso faz desaparecer, eu diria, as sombras da terceira, é o único objetivo.

Pergunta: como soltar nossas resistências frente à integração da Luz?

Novamente, eu repito, não há técnica.

O efeito da Luz deve aumentar em vocês, deixe-a penetrá-los, gradualmente e à medida que ela penetrará, gradualmente e à medida as resistências vão extinguir-se umas após as outras.

Para alguns isso será muito rápido.

Para outras pessoas isso leva tempo, mesmo estando iluminadas.

A iluminação e a Luz não são a garantia de que se possa abandonar o que foi adquirido, de que se é capaz de renunciar a tudo o que se tem sido, ser capaz de desistir de portar uma identidade social, uma identidade financeira, uma identidade familiar e consagrar-se totalmente à Luz.

Para alguns é isso, para outros não, aí depende do caminho e do contrato de alma, como se diz, mas não há outra técnica além dessa: deixar a Luz estabelecer-se em vocês e as resistências vão aliviar-se pouco a pouco, pouco a pouco elas vão ser dissolvidas, transmutadas pela Luz.

Não há alternativa, não adianta nada fazer bacharelado em psicologia, não adianta nada estudar porque se tem medo.
“Busquem o reino dos céus, o resto ser-lhes-á dado de acréscimo”.

A Luz apaga e cura tudo.

A experiência da Luz permite um trabalho e quando é um grupo muito mais considerável ainda, as efusões de energia que vocês recebem desde o início da minha presença, permite também um trabalho de cura.

A cura é a ausência de sombra, a cura é aceitar acolher esta Luz, nada mais há a fazer.

Lembrem-se: humildade, simplicidade.

Se isso se torna demasiadamente complicado, se há rituais complicados, larguem, isso pertence à antigamente, isso não pertence ao que é solicitado hoje.

Pergunta: como conhecer seu contrato de alma?
Há várias maneiras: vocês podem inclinar-se à astrologia, vocês podem inclinar-se a uma série de decifrações da alma também, há também evidências particulares que nós instauramos com este canal no que nós chamamos de decodificações corpo/espírito (que consiste em dar um esclarecimento sobre o caminho da alma, que permite compreender em certa medida o porquê se está aí). Agora, querer buscar também o contrato de alma tende-se a se esquecer da Luz.

Não é porque vocês conhecem seu contrato de alma que vocês estarão mais na Luz, disso, deve-se estar bem ciente.

Entretanto, se vocês sentem um apelo extremamente importante para o conhecimento desse contrato de alma, porque não, mas não se esqueçam de que o conhecimento é, hoje, uma armadilha.

Sempre se falou, nos séculos passados, sobre o conhecimento esotérico, sobre o conhecimento espiritual.

Durante minha vida também isso era extremamente importante, hoje não.

Os tempos mudaram profundamente, isso também é importante compreender, eu falei.

Pergunta: a principal tela entre as resistências e a Luz não é aquela do mental?
Isso é o mais importante hoje e principalmente para os seres já despertos, o mental.

Quanto mais vocês avançam na idade, mais alguma coisa vocês construíram mesmo se vocês não têm consciência.

A estrutura mental é aquela que mais nos atrapalha para a eclosão e a transformação final da Luz, mas, no entanto, é inútil querer pacificar o mental fazendo exercício de meditação e de esvaziar a mente.

Convém fazer aumentar a Luz, simplesmente.

Pergunta: há um limiar crítico, uma porcentagem mínima além da qual se pode ter ali um basculamento real para a Luz?

Há uma massa crítica, mas é uma massa crítica não de número de pessoas, e sim uma massa crítica de Luz.

Esta massa crítica de Luz pode ser alcançada por 4% da população, mas também por 8 a 10% da população, isso depende e é por isso que eu incentivo vocês para deixar crescer a Luz.

Não há apenas uma noção de aritmética de número de pessoas somente, há também a intensidade da Luz, qualquer que seja a quantidade de pessoas, mas, no entanto, pode-se, de qualquer modo, estimar que um número de 8 a 10% seria benéfico para a transformação.

Pergunta: devemos nos sacrificar para se consagrar à Luz?
Não sacrifício, querida amiga, mas renúncia, há uma diferença essencial: a renúncia é algo que se impõe por ela mesma, mesmo se é difícil, o sacrifício é um ato voluntário do mental.

A decisão deve ser tomada no coração e a renúncia que é solicitada é profundamente diferente em relação a cada ser humano, em relação ao seu destino.

Há para quem a Luz vai implicar numa renúncia a várias coisas, há renúncias célebres que foram conhecidas (renúncia a alimentos, renúncia na esfera sexual, renúncia à família, renúncia a isso, renúncia àquilo), mas a partir do momento em que se evoca o sacrifício não é uma renúncia.

Agora, é o coração que deve ditar qual lugar ele está de acordo com a Luz nas atividades, mas a Luz pode também decidir fazer passar esta Luz e este amor através da alma.

Por que não?

Por outro lado, para outras pessoas, é preciso parar, é preciso renunciar às próprias atividades.

É uma questão estritamente pessoal e individual, não há regras coletivas em relação a isso.

É algo que se decide no coração, em função do apelo que se recebe e, ainda uma vez, mesmo quando o apelo é muito forte, é preciso por vezes certo tempo antes de aceitar sem que isso seja realmente um sacrifício, porque se é um sacrifício, não é renúncia, é diferente, isso, é um ato mental, isso não é um ato espiritual.

Pergunta: qual é a influência desta Luz nas relações afetivas, amorosas e na esfera da sexualidade?

Querida amiga, eu lhe responderia que os seres que vivem na 5ª Dimensão, sob seus pés, desde já 200.000 anos, não têm necessidade de comer, não têm necessidade de fazer amor.

Eles fazem amor em outro nível, mas os corpos não são mais envolvidos nesses processos e o prazer que se obtém é senão mais potente do que aquele que vocês denominam prazer de natureza sexual.

O prazer sexual, segundo os seres, pode ser uma posse e um apego, mas para outros ele será uma fonte de liberação.

Então, pode-se dizer que com a Luz há seres que vão encontrar-se querendo fazer amor o tempo todo e outros que vão parar.

Não há regras, ainda uma vez, absolutas.

É diferente segundo cada pessoa, segundo cada caminho, mas é evidente que as transformações induzidas pela Luz vão ao sentido de uma purificação, de uma maior sensibilidade vibratória, de uma maior abertura dos casulos de Luz e, portanto, quem diz abertura dos casulos de Luz diz dar atenção e respeitar ainda mais o que entra em nós (em todos os sentidos do termo) ou o que sai de nós.

É questão de responsabilidade pessoal, mas o caminho é profundamente diferente segundo cada alma.

Tudo pode ser possível em um primeiro momento.

Pergunta: como vai evoluir nossa relação com o dinheiro?
Querida amiga, eu vou ser bem direto, na 5ª Dimensão não há dinheiro.

Para fazer o quê?


Vocês, sobre a Terra, inverteram o valor do dinheiro, vocês atribuíram ao tempo uma valorização crescente do dinheiro ou o tempo sendo uma medida que diminui o dinheiro.

Eu me explico, se um dia vocês têm 100 unidades da moeda que vocês queiram, se vocês as têm ainda um ano depois, hoje vocês têm 110.

Nas regras espirituais, se este dinheiro permaneceu parado, deve lhes restar 90.

Inverteu-se a energia do dinheiro na 3ª Dimensão, isso foi desejado pelas forças que criaram o que vocês chamam de bancos, há mais de 250 anos.

Agora, na 5ª Dimensão, para que fazer dinheiro?

Tudo é gratuito, absolutamente tudo, seu pensamento torna-se realmente criativo: vocês querem criar um barco, vocês criam um barco, vocês querem criar uma casa, vocês criam uma casa.

Com a Luz, a matéria é dirigida e vem se colocar no que vocês construíram com seu espírito.
Há uma liberdade total, não há dinheiro.

O dinheiro é uma criação que não é negativa, é uma energia circulante, mas é circulado contra a maré em nosso planeta (onde eu estava também).

Inverteu-se a polaridade: o dinheiro se valoriza ao longo do tempo.

É uma heresia, o dinheiro perde valor com o tempo.

O interesse não segue no bom sentido.

Pergunta: como fazer para se integrar no mundo do trabalho, atualmente, sem, no entanto, confundir seu caminho ou suas próprias convicções sobre a Luz?
Querida irmã, isso vai tornar-se cada vez mais fastidioso, porque quanto mais o casulo de Luz abre-se à Luz, mais a Luz que é branca penetra, mais vocês tomarão consciência da diferença, da distância que existe entre o que vocês vivem no interior e o que lhes propõe o modelo empresarial, o modelo social, o modelo econômico, o modelo de competição que nada têm a ver com a realidade da quinta.

Na realidade, é um problema muito exaustivo porque é preciso quando mesmo continuar a comer, vocês estão ainda na terceira.

Mesmo se é preciso ter confiança, é um problema que é eminentemente difícil porque quanto mais a consciência se abre, mais se torna difícil funcionar como se funcionava antes.

O que não se via, agora, aparece tão claro como o nariz no meio do rosto.

Às vezes, é efetivamente difícil continuar a trabalhar, continuar a fazer o que se fazia antes, às vezes é mesmo uma questão da pessoa também e é ainda mais exaustivo renunciar.

Mas se a Luz lhes pede para renunciar, se vocês sentem que a alegria não está mais aí, é preciso ter confiança, é preciso aceitar encontrar-se pobre, mas enriquecido da Luz.

Essa é a grande lição que é solicitada por vezes a algumas almas, não a todas as almas, segundo o que vocês são capazes de suportar.

Não se esqueçam de que o objetivo da Luz é aumentar cada vez mais em vocês, é favorecer esta radiação de Luz, e todos os caminhos são bons.

Eu falei, querida irmã.

Pergunta: poderia nos falar da fonte de cristal?
A fonte de cristal faz referência ao que é denominado Fonte de cristal.

Há ao nível do núcleo do planeta não fora, como lhes dissemos, um núcleo em fusão, há uma fonte, uma fonte que é de cristal e gigantesca, que está em vibração e em consistência com o cristal que está no interior do Sol.

Esta fonte, esta fonte de cristal permite-lhes viver a retransmissão da Fonte Mãe e da Fonte Pai.
A fonte de cristal é o que os conecta à sua Divindade essencial de ser/Luz, de ser/cristal, isso é extremamente importante.

Acessoriamente este núcleo de cristal está ligado ao que se chama Sol Central da galáxia que é também um cristal.

Eis o que se pode dizer rapidamente sobre a fonte de cristal.

É algo que se revela a um dado momento da iniciação do ser humano quando ele aceita ser filho da Luz.

Pergunta: pode-se esperar ver uma reunificação dos cristãos?

Isso não é absolutamente concebível, nem desejável, querida amiga.

A Luz Crística nada tem a ver com o que foi construído pelas diferentes igrejas, pelas corporações, através do ensinamento de Cristo que era um ensinamento de Luz.

A nova humanidade vai se reunir ao emblema de Cristo (mas do Cristo em si e não do Cristo na cruz), à Luz.

Vocês irão tornar-se de novo o que vocês eram no momento da criação da Atlântida, ou seja, filhos da Lei do Um e a religião está absolutamente, eu diria, fora de propósito no que vem.

O modelo está ultrapassado, totalmente prescrito.

Pergunta: poderia nos falar dos crânios de cristal?

Os crânios de cristal representam a concretização da Luz dos doze Elohim que fizeram o sacrifício da encarnação durante a criação da Atlântida, no ano 50.731 antes de Jesus Cristo.

Quando eles fizeram o sacrifício, esses seres de Luz (que vieram de dimensões bem além mesmo da minha) aceitaram (alguns se esqueceram de ler o contrato até o final) vir fazer o sacrifício da encarnação e acompanhar a criação da 3ª Dimensão até hoje.

Nesta vida onde eles eram considerados como Elohim, ou seja, Deuses, no momento de sua passagem, seu crânio tornou-se um crânio de cristal.

É por isso que esses crânios que foram encontrados hoje têm uma longa história atrás deles, eles são a memória total deste universo, mas também de outros universos de onde vieram esses grandes seres.

Na realidade, várias predições, várias profecias, feitas particularmente nos mundos Ameríndios, relataram o momento em que os doze crânios de cristal seriam juntados, agrupados, encontrados.

Os eventos puderam começar, é já o caso desde vários anos e o crânio unificante foi encontrado não tem muito tempo, o terceiro crânio de cristal.

Agora isso está em andamento e é por isso que as passagens cometárias que vocês tiveram correspondem realmente a um acontecimento certamente importante na história da humanidade.

Lembrem-se dos primeiros cometas que passaram de forma visível em 95, 96, passaram sob o pé direito da Virgem.

Foi o sinal dado aos homens, a cruz visível no céu, por toda parte.

O cometa, hoje, passou de novo no mesmo lugar vindo lembrar a promessa que foi feita em março de 96.

Portanto, a presença Micaélica, as energias Micaélicas de transmutação dos elementos estão totalmente encarnadas agora.

Isso é um acontecimento, eu disse anteriormente, capital na história da humanidade.

Então, ainda uma vez, humildade, simplicidade, verdade, alinhamento e Luz e amor e nada mais, absolutamente nada mais.

Eu lhes trago toda minha bênção, todo meu amor e eu digo a vocês até uma próxima vez e que será ainda mais rica em Luz e em amor.

Nós trabalhamos, através do canal (de outras entidades também) para irradiar cada vez mais as radiações da 5ª Dimensão.

Contentem-se em guardar em seus corações o amor do divino Filho a fim de reencontrarem a dimensão de Filhos que vocês são.

Eu lhes peço com vigor para permanecer uma dezena de minutos neste estado vibratório, para recolher esta Luz que está entre vocês, para deixá-la entrar profundamente no seu ser, no seu coração, para permitir-lhe trabalhar a abertura do amor, a abertura da Divindade.

Sejam abençoados, eu os amo, queridos filhos da Luz, sejam abençoados.
Todos vocês têm minha gratidão.


Enviado por Rosa
Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=89
1º de junho de 2006
Colaboração: Creusa de Moura Mandato
Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com

ETERNITY (coleção romântica - vários compositores)


IRMÃO K* - 15 de Setembro de 2011 - AutresDimensions




Eu sou IRMÃO K.

Irmãos e Irmãs encarnados, queiram receber todas minhas homenagens.
Eu fui encarregado, hoje, de desenvolver um dos 4 Pilares do Coração, em ressonância com a Porta Unidade.
Este Pilar é aquele denominado Humildade e eu venho falar sobre o que é esse conceito, de ser Humilde.




***


Convém inicialmente compreender que essa palavra Humildade tem a mesma raiz que a palavra homem, cuja raiz, por sua vez, é a palavra húmus.
O que é o húmus?
O húmus é a camada fértil de um solo, onde se desenvolve a vida.
O homem é então o princípio que está na vida, em uma carne.
A Humildade decorre então desta compreensão e desta aceitação da vida.
Esta compreensão e esta aceitação desta camada de vida, apresenta na terra e apresenta no homem, a suas próprias leis.
Essas leis, que pertencem ao que é convencionado chamar de humano, esta humanidade, este homem que se inscreve em um contexto preciso de vida, inscrito em um início e um fim.
Contexto de vida que pode se definir (como vocês sabem) em todos os setores que vocês experimentam na encarnação.
Este princípio de vida está inscrito, é claro, vocês sabem, bem além do humano, em tudo o que constitui os Universos, as Dimensões: tanto desde um átomo, que tem sua própria vida e sua própria Consciência, até a escala de um Sol, que tem ele também sua própria vida e sua própria Consciência.

***


O homem é então o que vai experimentar o húmus, ou seja, uma forma de vida que é específica a certo número de regras, a certo número de limites e de leis, que são tributárias, eu diria, do meio no qual esta vida se desenvolve e se manifesta.
Isso pode ser ilustrado por esse princípio fundamental descrito na Bíblia: “tu és pó e tu retornaras pó”.
O pó faz, indiscutivelmente, parte desta noção de húmus.
No que é que ser Humilde, viver sua Humildade e viver sua humanidade, pode levar a aceitar e viver a Unidade?
Isso alcança também, como eu vou lhes mostrar, as frases de CRISTO lhes dizendo que “vocês estão neste mundo, mas vocês não são deste mundo”, que esse corpo pertence, de maneira irrefutável e lógica, ao corpo da Terra, mas que o que o anima e o que é chamado de vida ou de princípio de vida, ela, não tem o que fazer desta origem Terrestre.
É como se, de algum modo, vocês se servissem de um veículo: a Consciência empreenderia uma vestimenta que é chamada de corpo físico, e os diferentes corpos presentes na superfície da Terra, constituídos, eles também, diretamente, em ressonância com as leis da Terra.

***


Ser humano conduz à Humildade e conduz à Unidade.
Para isso, é preciso saber reconhecer, de algum modo, que a vida que vocês vivem sobre esta Terra (e que nós todos vivemos) inscreve-se entre um início e um fim.
Naturalmente, a Consciência não se inscreve neste início e neste fim (o início chamado de nascimento ou de antes do nascimento, e o fim chamando-se de morte).
A Unidade apenas pode obter-se e se viver se há uma aceitação total da humanidade do ser humano.
Isso quer dizer que deve ali ter uma aceitação das limitações presentes nesse corpo de carne.
O que não quer dizer que é preciso contentar-se.
O que eu quero dizer assim é que é preciso, já, aceitar tudo o que as condições de vida dão-lhes a viver para, justamente, poder transcendê-las.
A Transcendência da humanidade e do húmus não é a negação do húmus, mas sim a própria Transcendência do que é o homem e a humanidade.
E não pode ali haver Transcendência (ou se vocês preferirem Redenção, ou ainda Acordar ou Despertar, ou Realização, quaisquer que sejam as palavras que empreguemos) enquanto não houver aceitação, total, das próprias condições dos contextos de vida.
Estes contextos de vida não são feitos para permanecer como tais.
Eles são feitos, efetivamente, para ser transcendidos.
Mas apenas pode transcender-se alguma coisa que foi aceita.
Porque qualquer coisa que fosse rejeitada, no princípio da vida do húmus e do homem ou da humanidade, não poderia ser transcendida já que a Transcendência (a Ascensão, como vocês a nomeiam hoje) apoia-se na existência, justamente, de um corpo físico limitado: como isso lhes foi dito e anunciado, esse corpo é o Templo onde se realiza a Ascensão.

***


Dessa maneira, então, não pode ali haver acesso à Unidade enquanto não há humanidade, ou seja, enquanto não há aceitação dos princípios limitantes e condicionantes deste mundo.
Eu disse a vocês, desde algum tempo, que seria preciso aprender a liberar-se do Conhecido para viver a Autonomia e a Liberdade, que pertencem ao Desconhecido (ndr: ver em particular as canalizações do IRMÃO K de 1º de abril e de 3 de julho de 2011) (*).
Mas este Desconhecido deve se apoiar, para transcendê-lo, no Conhecido.
Isso significa que vocês não podem refutar ou negar sua vida, em todos os seus componentes, e aceder à Transcendência.
Isso pode ser dito de outra forma: ou seja, deve ali ter uma Plenitude total e uma Lucidez total do que é sua vida, neste espaço e neste tempo limitado, para poder esperar viver a Transcendência.
Deste modo, aceder à Unidade não é absolutamente uma negação da vida, mas sim uma ‘transformação’ do contexto da vida em alguma coisa que era finita, permitindo aceder ao Infinito.
O Infinito, neste mundo encarnado, apenas pode definir-se a partir do momento em que há uma aceitação do finito.
Porque sem finito, há uma divagação, há uma Ilusão, do mesmo tipo do que lhes é proposto pelo que é chamado de forças astrais, do que lhes é proposto pelos momentos de sono, por exemplo.
Portanto, viver a Consciência Unitária apoia-se na Consciência Dual a fim de transcendê-la.
Não pode ali ter, de forma alguma, uma negação da Dualidade.
Se vocês negam a Dualidade e se vocês estão na negação de sua própria vida (quaisquer que sejam os elementos que lhes são apresentados), vocês não podem, paradoxalmente, desvencilhar-se, desprender-se, e viver então o Abandono à Luz ou o acesso à Unidade.
O paradoxo é que o ser humano, para viver esta Unidade, deve redescobrir sua humanidade, sua Humildade, e se tornar (ou ser) Humilde.

***


Então, agora, resta definir o que significa: ser Humilde.
Ser Humilde é já aceitar, não em um sentido de servidão, mas bem mais, em um sentido de Transcendência e de Lucidez, o contexto que faz sua própria vida e o corpo que faz sua própria vida.
Quaisquer que sejam as circunstâncias deste corpo, qualquer que seja a idade deste corpo, quaisquer que sejam as doenças deste corpo, vocês apenas podem encontrar a Transcendência e a Unidade através desse corpo.
Dessa maneira, a Unidade não é uma negação da vida, em meio à Dualidade, mas, realmente, sua Transcendência, de alguma forma seu ponto de apoio, que vai permitir revelar a Multidimensionalidade e, então, o acesso à Luz.
A Unidade apenas pode ser vivida quando há plena Consciência da Dualidade, em todos seus componentes, em todos seus elementos, levando-os a viver o que já foi desenvolvido, ou seja, a Transparência (ndr: ver a canalização de UM AMIGO de 14 de setembro) (**), mas também poder passar esta Porta da Infância.
Vocês não podem passar esta Porta da Transparência e da Infância se vocês não se apoiam sobre esta noção de Humildade, ou seja: reencontrar a humanidade, aceitar ser limitado, não em sua Consciência, mas no contexto de vida que vocês vivem e que vive sua consciência no espaço da encarnação.

***


Dito de outra forma, não pode ali haver acesso à Unidade por qualquer fuga das circunstâncias próprias que são sua vida.
Não pode ali haver tampouco – e aí está todo o paradoxo – transformação desta Dualidade em Unidade, aplicando-se as leis da Dualidade.
Isso quer dizer também que a lei de ação/reação é tal que ela é permanente, ela se manifesta em todos os fatos e gestos da consciência humana, confinada neste corpo e nesta Dimensão.
O confinamento, de alguma maneira, necessita a tomada de consciência total e a Lucidez total desse contexto em que vocês são prisioneiros.
E vocês apenas podem reconhecer a prisão se vocês aceitam que vocês estão na prisão, e se vocês conhecem, de algum modo, os perfis, as leis e as aberturas.
Enquanto não há reconhecimento de sua humanidade, e, portanto, desse princípio de confinamento, vocês ficam condicionados por esta Dualidade e vocês não podem de forma alguma sair.
O paradoxo é então, já, aceitar esse ‘princípio de confinamento’, e não rejeitá-lo ou negá-lo.
Não é explorando, inteiramente, e vendo, com Lucidez, os limites da vida, em meio a este mundo, que vocês podem esperar, através da Humildade, viver a Unidade.

***


A Unidade não é uma não negação ou uma negação.
A Unidade não é uma fuga da Dualidade (como alguns podem compreender), mas sim uma Transcendência do estado Dual.
Deste modo, então, a ação/reação deve ser, de alguma maneira, sublimada, pela compreensão de seus mecanismos finais.
E não pela compreensão da totalidade dos mecanismos de ação/reação.
A partir do instante em que vocês aceitam que vocês estão, de qualquer modo, confinados ou aprisionados nesta forma de vida, que é uma vida, confinados em uma Dualidade inexorável inscrita entre o princípio de vida (de nascimento) e o princípio de morte (de uma outra vida).
Assim, então, é-lhes preciso aceitar e aquiescer, de alguma maneira, a esta condição limitada para poder aceder ao Ilimitado.
Não se acede ao Ilimitado pela negação do limitado, mas, realmente, por sua Transcendência.
Sua Transcendência que, ainda uma vez, não pode se realizar pela análise da ação/reação desmedida e existente em meio a uma vida.
Vocês são, então, obrigados a conhecer e a admitir que existe um princípio limitante, confinante (sem, contudo, colocar nomes específicos, como isso pôde lhes ser comunicado por alguns Anciãos e por alguns Arcanjos referentes às formas de Consciência que, aprisionando-se elas mesmas, aprisionaram vocês, de alguma forma, e nos aprisionaram nesse princípio de confinamento).
Vocês apenas podem escapar de um ambiente aceitando as leis desse ambiente, não ali se submetendo, mas olhando-as com Lucidez, com Clareza e com determinação.
A Humildade não é, em caso algum, uma abdicação dos componentes limitados da vida, não é, em caso algum, uma submissão, mas uma ‘aceitação’ desses princípios permitindo, justamente, Transcendê-los.

***


Dessa forma, então, é preciso, em um primeiro momento, aceitar, totalmente, o princípio de confinamento, a fim de conscientizá-lo, para poder esperar sair deste confinamento.
Enquanto vocês consideram que vocês não estão confinados (seja segundo seus modelos afetivos, seja segundo suas adesões a certos dogmas, a certas crenças, a certas religiões), vocês não podem viver e ser confrontado com o princípio de confinamento já que vocês não o veem, não o aceitam e não o vivem.
Há, então, uma forma de conscientização, necessária, do seu contexto de vida, através do princípio geral da encarnação, que é denominado ação/reação ou lei de karma.
Aceitar o princípio não quer dizer estudar o princípio, mas colocar como Verdade essencial em todos os setores de sua vida que vocês estão submissos a esse princípio de ação/reação.
Assim, se vocês colocam uma ação de tipo repreensível pelas leis sociais, há toda chance de que essas leis sociais coloquem-nos em um espaço fechado, chamado de verdadeira prisão, desta vez.
Do mesmo modo, se vocês violam um princípio existente nesse mundo, vocês irão, evidentemente, viver o que é chamado de ‘retribuição’.
Mas será, no entanto, que é preciso parar e considerar que o conjunto dos Universos, das Dimensões e da Vida não corresponde a isso?

***


É o grande princípio de confinamento sobre o qual se sustentam, eu diria, as forças opostas à Luz e à Liberdade, esperando fazê-los encontrar uma liberdade em meio à prisão.
Porque, uma vez que vocês aquiesceram e compreenderam que vocês vivem em uma prisão (não a rejeitando, não a olhando, mas compreendendo e vivendo que é uma prisão), é a partir daquele momento que vocês podem Transcender realmente a prisão.
E vocês não podem conhecer a totalidade da prisão sem aceitar, plenamente, a humanidade, ou seja, as regras do jogo.
Aceitar (ainda uma vez) as regras do jogo significa: reconhecê-las pelo que elas são, mas não mais ali se submeter.
E não é negá-las, tampouco, porque a negação não permite eliminar a prisão.
Há apenas mecanismos, ao nível da Consciência, que permitem à Consciência expurgar-se, de alguma maneira, ao aceitar a humanidade.

***


Em resumo, não se pode tornar-se Unitário se vocês rejeitam alguma parte da humanidade: de sua humanidade, como do conjunto da humanidade.
Então, é claro, é mais sedutor denominar isso: amar seu próximo como a si mesmo.
Porém, muitas vezes, a palavra amor (como vocês a conhecem) é conotada pela experiência que vocês vivenciaram, pelos diferentes amores que vocês foram expostos, que vocês digeriram ou recusaram, ou que recusaram vocês.
Dessa maneira, então, é preferível falar de Consciência de amor mais do que do amor, o que irá permitir evitar o uso indevido dessa palavra, que está necessariamente impressa em sua vivência.
A única coisa de que estejam certos, neste mundo, é de que sua vida, nesta Consciência deste corpo, está limitada entre um momento que se denomina nascimento e um outro momento que se denomina morte.
E de que, neste confinamento, a lei que domina (visível tanto ao nível das leis físicas, como das leis da família, como das leis da sociedade), chama-se, efetivamente, lei de ação/reação.
Mas jamais foi dito que as leis de ação/reação aplicam-se a outra coisa do que à consciência confinada.
Deste modo, portanto, tomar consciência do confinamento conduz à Lucidez, e, sobretudo, fazem-nos viver a Humildade, que é já aceitar o confinamento, para poder esperar então conhecer os mecanismos, não para escapar, mas, realmente, para transcendê-los.

***


Assim age a consciência.
E não pode ser de outra forma.
Isso quer dizer que vocês não podem escapar à condição humana escapando à humanidade e a todas suas leis.
E vocês apenas podem transcender a lei de ação/reação para viver o que nomearam Ação da Graça, aceitando integralmente as leis da ação/reação.
O que isso quer dizer?
Aceitar as leis da ação/reação é, justamente, ser Humilde.
Saber que vocês não têm os meios pela consciência comum, confinada e confinante, de conhecer os prós e os contras do conjunto das ações e reações ao qual vocês estão submissos, ou ao qual vocês se submeteram (desde, talvez, muito tempo, para alguns de vocês).
Mas reconhecer o princípio de ação/reação deve necessariamente fazê-los colocar a questão, aceitando-o, que existem, talvez, aspectos da vida que não são limitados por esta ação/reação.
Os testemunhos têm sido numerosos pelos seres que justamente escaparam a esta prisão, enquanto estando plenamente presentes e na Humildade a mais total, em sua humanidade.
E que se reuniram, através desta humanidade, exatamente para viver esta Transcendência.

***


O caminho mais curto que os leva a viver a Unidade é, evidentemente, a Humildade.
E, aliás, o Pilar da Humildade, do Coração, está em ressonância direta com o chakra de Enraizamento dito do Espírito, denominado Ponto UNIDADE ou Porta UNIDADE.
E, portanto, viver a Humildade é viver a Unidade.
Porque viver a Humildade (ou seja, aceitar as leis limitantes deste mundo, reconhecê-las pelo que elas são) permite, justamente, enquanto Pilar, abrir as Portas do Coração.
Assim, tanto no Ocidente como no Oriente, como em outras partes do Extremo Oriente, muitos seres (através de sua vivência, através de seus escritos, através de sua experiência de vida) comunicaram, uns e outros, elementos que permitem apreender-se, de algum modo, do que era esta possibilidade de aceder a algo que não era mais ordinário.
Mas se vocês se lembrarem da vida desses seres, eles necessariamente conheceram a humanidade em todas suas limitações, em um primeiro momento.
E é justamente pelo fato de reconhecer essas limitações, de certo modo, de aceitá-las, que permitiram sua Transcendência.
Mesmo se alguns seres quiseram encontrar a Unidade afastando-se da humanidade, isolando-se em cavernas, eu os lembro de que antes de se isolar, eles encontraram sua humanidade através de algumas experiências limitantes, talvez extremamente traumatizantes, como a angústia da morte (de si ou da família) ou um evento particularmente marcante que permitiu, de alguma maneira, viver, em seguida, esta Unidade.
Mas, em qualquer caso, realmente pode existir um princípio de fuga de um confinamento, que os evitará ou que os evitaria, de algum modo, de viver esta Dualidade.

***


Em resumo, vocês apenas podem viver a Unidade aceitando e transcendendo a Dualidade, por completo.
Isso necessita, efetivamente, viver o que foi denominado, de diferentes maneiras: a Crucificação.
Viver a Infância, a Transparência, a Humildade e, finalmente, a Simplicidade.
Porque a lei de ação/reação, como vocês a observam, que se refere a todos os setores da vida (desde os feitos científicos até as ações da alma), é extremamente complexa.
É-lhes solicitado, não desvendar todos os mecanismos, mas compreender o mecanismo final.
Tendo compreendido o mecanismo final, através do simples nome da ação/reação, isso lhes permite, se vocês aceitam isso (ou seja, se vocês aceitam a Humildade e o fato de tornar-se Humilde), poder, realmente viver a Unidade.

***


Então, evidentemente, eu lhes falei de circunstâncias particulares para alguns seres que vivenciaram isso, no passado.
E a maior parte desses seres encontrou-se confrontada, a um dado momento específico de sua vida, ao que foi denominado ‘a noite escura da alma’, ou a esta agonia metafísica extrema da morte, da Dissolução, ou do fim da vida em meio à prisão.
É justamente este elemento que permitiu, muitas vezes, aceder à Transcendência e à Unidade.
Isso se inscreve perfeitamente no que foi denominado, pelo bem amado João (ndr: SRI AUROBINDO): o Choque da Humanidade.
E isso que é para viver, esse Choque de compreensão da prisão, não em uma compreensão intelectual, mas em uma vivência Vibratória e da Consciência, que está tão siderada nesta Dualidade que ela encontra, por si mesma e por esta sideração (chamada de Choque ou de Noite escura) o princípio que lhe permite passar a Porta Estreita, e viver a Ressurreição depois de sua própria Crucificação.
As coisas sendo bem realizadas, e a Inteligência da Luz sendo uma Graça total, a Graça que se apresenta à humanidade é, justamente, fazer viver, para o conjunto da humanidade, esse processo.
Não há então lugar para fugir.
Não há lugar onde se esconder.
Há apenas que aceitar, plenamente, o princípio da confrontação da Dualidade à Unidade.
A Unidade não vem confrontar a Dualidade, mas a Unidade vem transcender a Dualidade.
Este processo, que é comum ao conjunto da humanidade, através de um processo que eu denominaria planetário e cósmico, ocorre também no Interior de cada ser humano.

***


Dessa forma, então, vocês não têm que fugir de sua própria vida.
A Humildade não se encontra jamais na fuga.
A Humildade dá, pelo contrário, a força a mais absoluta: aquela de viver o confinamento, para transcender o confinamento.
Assim, portanto, se existem componentes de sua vida que queiram fugir de vocês ou que vocês não queriam olhar (isso dá no mesmo), vocês não irão viver a Unidade.
Isso foi denominado o Face a Face e a Transparência.
Nós insistimos nisso porque efetivamente, como lhes assinalou nosso Comandante (ndr: O.M. AÏVANHOV), como lhes assinalaram os Arcanjos, vocês estão neste período final de ‘possibilidade’ de transformação e de Transcendência da Dualidade em Unidade.
Em resumo, pode-se dizer que não é porque vocês irão praticar a Dualidade exageradamente, ou extrair-se da Dualidade (por uma negação ou uma fuga ou não negação), que vocês irão viver a Unidade.
É, pelo contrário, estando perfeitamente consciente da Dualidade, perfeitamente consciente dos seus limites, que vocês poderão descobrir o que é Ilimitado e o que lhes é Desconhecido.
Vocês não podem conhecer o Desconhecido, no Conhecido.
Vocês não podem encontrar a Unidade, na prisão.
E é, no entanto, estando no ambiente desta prisão, ou seja, no Coração, que vocês poderão viver sua Unidade.
E isso passa então pela humanidade.
E isso passa então pela Humildade.
Ou seja, reconhecer, justamente, os limites desta consciência que é a sua, enquanto vocês estão submissos às leis do confinamento.

***


Isso significa, também, que ao nível da Humildade, pode existir certo número de desvios.
Por exemplo, o fato de conhecer os prós e o contras de sua própria vida (seja no conhecimento de suas vidas passadas, seja no conhecimento do porquê vocês têm tal problema, do porquê vocês encontram tal alma ou tal outra alma), não lhes é estritamente de qualquer utilidade para transcender a Dualidade, mas faz apenas reforçá-los e implicá-los na dita Dualidade.
O princípio, aliás, Luciferiano, do eixo ATRAÇÃO / VISÃO foi justamente (como lhes foi dito) dar as leis da alma a fim de fechá-los, ainda mais, em meio à alma prisioneira das leis da ação/reação.
Vocês não saem da ação/reação conduzindo as ações que são contrárias às reações ou que vão ao sentido da reação.
Vocês saem da ação/reação reconhecendo os limites da ação/reação, e colocando-se na não ação e na não reação.
O que nada tem a ver com a passividade.
O que nada tem a ver com a submissão a outra coisa do que às Leis do Espírito.

***


Há então, de alguma maneira, uma revolução a fazer.
Esta revolução vai ser facilitada, para aqueles de vocês que ainda não a vivenciaram, pelo Choque da Humanidade.
Há então, através desse Pilar que se instala, doravante, desde a abertura da Porta posterior do Coração, a Porta da Humildade, um dos eixos de balanceamento, eu diria, do ALFA e do ÔMEGA.
O acesso à Unidade apenas pode se fazer pela Humildade a mais total.
A Humildade é então aceitar que, aqui mesmo, vocês são pó, que, aqui mesmo, vocês não têm qualquer possibilidade de viver o acesso a outra coisa do que lhes dá a viver seus sentidos e sua consciência limitada.
É apenas a partir daquele momento (e isso necessita uma grande dose de Humildade) que se pode viver a Unidade.
Naquele momento, a Unidade pode revelar-se.
Naquele momento, o Pilar da Humildade demonstra toda sua virtude e toda sua eficácia no acesso à Unidade.

***


Eis as algumas palavras.
Elas foram muito breves, mas elas resituam, de algum modo, esta Humildade.
Portanto, compreendam bem que enquanto existe, mesmo no contexto da Dualidade, uma reivindicação da Unidade (seja intelectual ou esteja ligada a uma vontade de Bem), ela jamais pode se realizar.
Porque mesmo aceitar o princípio da ‘vontade de Bem’, reflete uma falta de Humildade: querer reprimir, querer controlar o que quer que seja, que é totalmente incontrolável, irreprimível, porque não pertencente a este mundo e a esta realidade.
É-lhes preciso, então, passar pela Porta Estreita da Renúncia.
E cabe a vocês, então, passar pela Porta Estreita do Abandono à Luz que corresponde, inteiramente, a uma forma de Humildade importante.

***


O Abandono à Luz, dito de outra forma, e o acesso à Unidade, apenas podem realizar-se enquanto a Porta Estreita não é atravessada e enquanto a Humildade não está presente.
A Humildade é um dos meios (como isso lhes foi dito pelo nosso Comandante) principais que permite, justamente, aí também, atravessar a Porta Estreita e viver a Unidade.
Ter a Humildade de reconhecer que vocês nada são, aqui, sobre este mundo, para tornar-se Tudo.
Mas não buscar ser Tudo por meio dos elementos que estão à sua disposição, porque eles pertencem, necessariamente, a este mundo.
Seu Reino não é deste mundo, e, no entanto, vocês estão sobre este mundo (e todos nós ali estivemos).
Apenas na compreensão da humanidade e de sua limitação, na Humildade a mais total, é que se pode realizar a alquimia do acesso à Unidade.

***


Não pode ali haver, portanto, acesso à Unidade, mesmo pela adesão ao princípio da Unidade.
Não pode ali haver acesso à Unidade enquanto há uma veleidade de vontade pessoal.
Não pode ali haver acesso à Unidade enquanto a busca, dita espiritual inscreve-se em alguma coisa que é exterior ao Si, e a si.
O que eu quero dizer assim é, também, que todo sistema de conhecimento dito oculto (mesmo o mais sedutor, o mais apaixonante, para o ego) jamais irá permitir-lhes viver o Conhecimento Interior, como o Arcanjo JOFIEL o desenvolveu desde alguns anos (ndr: ver também sobre esse tema a canalização do Arcanjo JOFIEL de 7 de julho) (***).
O conhecimento exterior é uma armadilha porque ele os leva a rechaçar os muros de uma prisão que, de fato, não se rechaçam jamais, e os confina, ainda mais, no remanescente da Ilusão e do confinamento.
Apenas a partir do momento em que vocês aceitam ser Humilde em relação a todas as formas de conhecimentos exteriores, é que o Conhecimento Interior do Espírito pode chegar, não antes.
O princípio Luciferiano justamente consistiu em seduzi-los através de conhecimentos exteriores.
Esses conhecimentos exteriores, mesmo ligados às leis da alma, às leis que regem as influências planetárias (que isso seja conhecimentos ocultos, qualquer que seja seu nome, e existem inumeráveis), jamais os farão viver a Unidade, mesmo se eles deem a impressão de fazê-los conhecer um máximo de elementos referentes às leis e às regras deste mundo.

***


A Lei do Espírito não é a lei de ação/reação.
A Lei do Espírito é a Ação da Graça.
E a Ação da Graça apenas pode revelar-se se vocês aceitam plenamente sua humanidade, sua Humildade.
Apenas desta maneira que a Unidade pode se revelar.
Isso se encontra, é claro, ao nível do que foi denominado (ao nível da cabeça) HIC e NUNC, ou se vocês preferirem, AQUI e AGORA.
AQUI e AGORA que se encontra, ao nível dos Pilares do Coração, na Humildade e na Simplicidade.
Humildade é, aliás, sinônimo, num certo sentido, de AQUI.
HIC corresponde à Humildade, a Humildade inscreve-se de maneira atemporal no Instante Eterno do Presente.
E não mais referenciar esse presente em relação a uma ação/reação, mesmo a mais gloriosa ao nível espiritual, de uma vida passada.
AQUI é destituído de toda projeção em um futuro qualquer: é Ser, total e plenamente, no centro da prisão, ou seja, no Coração, para poder transcender esta prisão.

***


Deste modo, o mecanismo da Ascensão apenas pode se viver na carne, qualquer que seja a finalidade desta carne, qualquer que seja a finalidade da Consciência.
Tudo se desenrola HIC e NUNC, ou seja, AQUI e AGORA, neste Eterno presente.
É preciso para isso, efetivamente, tornar-se novamente Humilde e Simples, isto é, tornar-se de novo totalmente HIC e NUNC.
É apenas naquele momento que o Eixo ALFA e ÔMEGA, ilustrado ao nível de sua cabeça pelo Circuito indo de AL a OD (que se encontra no seu Coração ao nível dos dois Pilares do Fogo e da Terra, denominados OD e KI-RIS-TI), pode permitir realizar a Cruz da Redenção ao nível do Coração.
O que permitirá pela ação da Tri-Unidade, denominada, segundo sua linguagem (mas se poderia ali colocar, é claro, outros nomes de origem mais oriental), CRISTO, MARIA e MIGUEL.
A Nova Aliança, que os faz passar da Tri-Unidade ao Quaternário, possibilitando-lhes realizar a Unidade por completo.
Mas para isso, vocês devem estar inscritos, de maneira total, em sua própria vida, no Instante Presente, neste corpo, nesta espécie de desvencilhar-se de tudo o que não é AQUI e AGORA.
E isso necessita, efetivamente, o que é chamado de Humildade e Simplicidade.

***


Sem Humildade e sem Simplicidade, impossível reconhecer que vocês nada conheçam das Leis do Espírito, e que vocês apenas possam conhecer as Leis do Espírito penetrando no Espírito, mas absolutamente não as deduzindo das leis da ação/reação, e não é assim que vai se viver o acesso à Unidade.
Isso necessita, portanto, reconsiderar, de algum modo, sua própria consciência, em meio à Humildade, de sua humanidade e do seu húmus: ou seja, que a vida que é levada neste mundo não corresponde absolutamente à totalidade da vida.
O acesso à Multidimensionalidade da Unidade é apenas possível a partir do momento em que há, realmente, uma aceitação, uma Transcendência.
Enquanto vocês quiserem ser outra coisa do que este Instante Presente, enquanto vocês se projetarem no amanhã, enquanto vocês se projetarem em um sofrimento que vocês vivem (ou dizendo no presente, mas que não pode vir de um passado porque o Instante Presente não conhece o sofrimento), vocês se afastam de sua própria Transcendência, e vocês se afastam, então, de sua Humildade e de sua Simplicidade.
Lembrem-se: HIC e NUNC, Humildade e Simplicidade.

***


Os elementos que nós lhes demos agora são os mais adaptados para permitir-lhes viver o que foi denominado ‘a noite escura da alma’ ou o Choque da Humanidade.
Nós não podíamos comunicar isso, evidentemente, antes que a Coroa Radiante da cabeça não estivesse perfeitamente ativa, não unicamente para cada ser humano (o que não é ainda o caso), mas, sobretudo, enquanto o processo da Fusão dos Éteres não fosse realizado, ao nível da Terra.
Aquilo que foi realizado há pouco mais de seis meses depois da Liberação da Terra e do Sol, nos meses de março e abril, correspondendo ao período no qual nosso Comandante anunciou que vocês haviam chegado ao período da Ascensão.
Esta Ascensão não corresponde a um único ponto.
Existe, efetivamente (eu diria), um facho convergente, um ponto crucial particular, que corresponde, ele, como vocês sabem, à Libertação final da Terra, mas também de vocês mesmos.
Mas a Ascensão é um processo que se desenrola (eu diria) em múltiplas velocidades segundo, justamente, sua capacidade para viver e para conscientizar o que nós lhes exprimimos já desde várias semanas, correspondendo ao desdobramento da Luz e à abertura da Porta Metatrônica.
Permitindo atravessar a Porta Estreita e viver realmente a Consciência da Unidade, e superar, portanto, os limites do confinamento em meio à personalidade.

***


A Humildade e a Simplicidade são, de certa forma, os dois elementos (se vocês se lembram do que eu disse há um mês) que vão permitir transcender, totalmente, as forças Arimânicas e as forças Luciferianas que estão inscritas em cada ser humano (ndr: ver as canalizações do IRMÃO K de 6 e 7 de julho) (****).
A UNIDADE é, num certo sentido, o Pilar da Humildade, que está no lado da zona de ressonância denominada Áriman ou a Porta da ATRAÇÃO.



Do mesmo modo, a Simplicidade (que está do outro lado do Ponto UNIDADE): o Pilar da Simplicidade está ligado ao ponto AL do peito, que ele próprio está no lado da Porta VISÃO, ou seja, as Portas de Lúcifer.
Dessa maneira, a Humildade é seu principal baluarte.
A Humildade e a Simplicidade são as armas mais potentes que vão permitir a Áriman e Lúcifer não mais exercer o menor domínio e a menor pressão sobre sua prisão e sobre seu confinamento.
Assim, então, vocês não podem combater Áriman e Lúcifer.
Vocês apenas podem propor-lhes a Unidade.
Nós apenas podemos propor-lhes HIC e NUNC, sobre os quais Áriman e Lúcifer não têm qualquer ação, já que Áriman está ligado ao passado e Lúcifer ao futuro, no sentido linear do tempo.
No Instante Presente, Áriman e Lúcifer não têm qualquer peso, nem qualquer densidade, e não podem manter os muros da prisão.
Portanto, a Humildade e a Simplicidade são as armas as mais absolutas que lhes permitem, aí também, transcender Áriman e Lúcifer.
Permitindo então, naquele momento, passar a Porta Estreita denominada a Nova Fundação, ou se vocês preferirem, a Porta da Infância.

***


Eis o que eu tinha a dizer para resituar, no contexto do seu próprio corpo de carne, aí onde se situa a aposta atual.
Se existe (e nós temos tempo) perguntas em relação ao que eu acabo de exprimir, eu os escuto com prazer.
Enquanto vocês refletem, jamais se esqueçam de que para viver a Unidade, é preciso aceitar sua humanidade.
E esta humanidade corresponde muito exatamente (e isso lhes foi dito) a aí onde vocês estão hoje, quaisquer que sejam os sofrimentos podendo se apresentar em um dos muros da prisão.
Olhar este sofrimento, olhar o que vocês são, não quer dizer desviar-se, não que dizer combater, mas simplesmente tornar-se Transparente em relação a isso.
E naquele momento, na Humildade e na Simplicidade, a Unidade irá se estabelecer.



************
CONTINUA COM ‘PERGUNTAS & RESPOSTAS’
(tradução em andamento)
************

 

Mensagem do Venerável IRMÃO K no site francês:
15 de setembro de 2011
(Publicado em 16 de setembro de 2011)

***


Tradução para o português: Zulma Peixinho

SEJA BEM VINDO AO NAMASTÊ



OLÁ PESSOAL!!

ESPERO QUE VOCÊS ENCONTREM OS ASSUNTOS QUE PROCURAM E POSSAM AJUDÁ-LOS DE ALGUMA MANEIRA, POIS ESSE SITE FOI FEITO PARA TODOS NÓS ,QUE BUSCAMOS CONHECIMENTOS E SABEDORIA PARA PODERMOS ESTARMOS EM SINTONIA COM A NOVA ERA !
BOM DIVERTIMENTO À TODOS!!

NAMASTÊ

Only Message Esoteric Here!!

DEARS BROTHERS AND SISTERS!! Each day come and take a few minutes of your attention and emanation of light to Gaia and so we have a stream of people pouring love and light to all mankind and Gaia! Only write in this box and know that every brother participates and the number of people sending their energy for our beloved planet! Kisses in the heart of each brother, lightworker! OR COMMENTS OF POSTS HERE! NAMASTE-NOVAERA

TESTE PSICOLÓGICO JAPONÊS

IMPRESSIONANTE TESTE PSICOLÓGICO JAPONÊS. Clique aqui: http://www.ociocriativo.com.br/trivias/pub/teste1.htm http://www.ociocriativo.com.br/trivias/pub/teste1.htm

PARTICIPE DESSE MOMENTO DE ORAÇÃO

PARTICIPE DESSE MOMENTO DE ORAÇÃO

Like -FACEBOOK

AMADA MARIA E JESUS CRISTO

Ocorreu um erro neste gadget